Artigos

Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 42

Vagas diferentes, exigências parecidas.

Vagas diferentes, exigências parecidas.

Por mais que as exigências sejam diferentes para um analista júnior e para um diretor, dois pontos são comuns para todos os níveis de profissionais de RH.

1- Fluência em inglês: dez anos atrás, os profissionais mais jovens da área até conseguiam jogar a responsabilidade do idioma no gerente ou diretor e ter uma carreira tranquila. Agora, isso é impossível. Com a responsabilidade de falar com vários empregados em outras partes do mundo, o profissional de RH não pode transformar isso em gargalo. Saber inglês é básico. Com o Brasil se tornando o principal mercado da América do Sul, aprender outros idiomas, em especial o espanhol, já começa a ser exigido.

2-Conhecimeto do Negócio: o profissional de RH não pode ser esconder dentro do departamento. Ele precisa saber como todas as áreas funcionam e qual a importância de cada uma delas para a empresa. Se ele trabalha em um banco, por exemplo, não pode dizer que não sabe muito sobre a empresa e só cuida do RH. Cuidar da área de recursos humanos é cuidar, também, da estratégia de negócio , sustentabilidade e diversidade. Essa lacuna é tão severa que as empresas estão optando por formar internamente, ressalta. Falta sênior que seja voltado aos negócios, que atue pensando nos resultados que a empresa quer. Por outro lado, acreditamos que a maior dificuldade das empresas ao procurar os profissionais de recursos humanos está na baixa gerência. Há alta procura por gerentes de nível menor e analistas. Isso acontece, por causa do nível de exigências das companhias que , muitas vezes exclui os profissionais disponíveis por não possuírem, por exemplo, fluência no inglês. Aliás, esse é um dos pontos principais que acaba tirando muitos concorrentes do páreo para essas vagas. Se o profissional chegou até esse nível e não tem inglês , a sua carreira já está sendo atrapalhada.

3- Suprir a falta: Mas as empresas não ficam paradas esperando a chegada de profissionais qualificados atender à demanda no RH. Na prática, profissionais com outras formações acadêmicas, além das tradicionais psicologia e pedagogia, foram sendo absorvidos e, hoje, fazem parte da área de gestão de pessoas. Não é mais impensável encontrar na área profissionais formados em administração de empresas ou, por exemplo, com carreira passada no setor de vendas. Outra saída para suprir a demanada é contratar alguém sem experiência para desenvolvê-la internamente depois, isso aumenta ainda mais a importância do RH como centro do desenvolvimento das pessoas, já que passa a acontecer cada vez mais dentro do próprio setor. Por mais que o discurso de levar o RH ao negócio não seja novo, o momento econômico brasileiro  e as mudanças constantes em um mercado sempre competitivo parecem trazer esse movimento mais longe do discurso  e mais próximo da prática. E se não há consenso sobre o tipo de profissional que falta, há sobre a importância de que a contratação do RH precisa ser reforçada , já que a  contratação do RH precisa ser reforçada , já que a área está na base das contratações que criam o crescimento econômico brasileiro.

Facebook

Depoimentos

O atendimento e a preocupação com o nosso negócio fez toda a diferença quando contratamos a Attualizzare. Recomendo! Lucas Chiarini, Império Distribuidora.

Attualizzare com sua forma inovadora e customizada de atendimento veio para agregar valor ao nosso processo de recrutamento, seleção e treinamentos in company. Cecília Modesto, Assessora Administrativa, Britasul.

É com imensa gratidão que venho agradecer a oportunidade de participar da entrevista para identificação do meu perfil profissional dessa conceituada empresa de gestão empresarial e de pessoas. Certa de...

«
»

Newsletter

Entre em contato

phone (35) 99869-5128

 

mail  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.